Lentes de contato: tudo que você precisa saber

Lentes de contato: tudo que você precisa saber

Você sabia que apenas 1,7 milhões de brasileiros são usuários de lentes de contato? Esses são os dados do Sindióptica (Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico), e representa apenas 1,13% da população nacional. Enquanto isso em países como Estados Unidos, Holanda e Japão a porcentagem de usuário deste produto sobe para cerca de 8% da população.

No entanto, uma pesquisa realizada pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) indica que 41,6% dos usuários de óculos gostaria de mudar para lentes. 

Mas infelizmente, muitas pessoas não tem conhecimento sobre os diversos tipos de lentes de contato presentes no mercado, que já podem atender às necessidades de portadores de miopia, hipermetropia, astigmatismo, vista cansada e até fotofobia. 

Aí surge a pergunta: por que optar por lente de contato?

A maioria das pessoas que optam por esse acessório busca uma melhoria estética, e claro, a oportunidade de lançar aquele olhar 43, sempre que necessário!

Índice

1. História das lentes de contato

2. Materiais de lentes de contato

3. Tipos de lentes de contato

4. Qual a diferença de grau do óculos para a lente de contato?

História das lentes de contato

Antes de explicarmos os diferentes materiais e tipos de lentes de contato disponíveis no mercado. 

Vamos entender como esse material surgiu e porque.

Os primeiros estudos sobre o produto foram realizados por Leonardo DA’ Vinci em 1.508. Mas foi Descartes que descreveu o material em detalhes em um estudo publicado em 1.637.

Foram mais de 200 anos de estudo para que as primeiras lentes de contato fossem fabricadas com vidro soprado, na Alemanha, em 1888. O material extremamente rígido dificultava muito a adaptação dos usuários, por isso esse acessório só começou a ganhar destaque quando produzido em acrílico, que na década de 1950 permitiu a fabricação do produto no tamanho da córnea do usuário, facilitando a adaptação.

Porém, a grande revolução no mercado veio em 1960, quando pesquisadores da Tchecoslováquia descobriram a lente gelatinosa. Esse material foi comprado pela Bausch & Lomb que lançou as primeiras lentes descartáveis gelatinosas no mercado internacional em 1970.

O mercado vem evoluindo desde então e atualmente oferece produtos de diferentes materiais que atendem diversos tipos de necessidades. Veja a seguir cada um deles!

Materiais de lentes de contato

Atualmente existem dois tipos de lentes de contato com materiais distintos, no mercado brasileiro. São elas as lentes rígidas e as lentes gelatinosas.

Lentes rígidas

As lentes rígidas são derivadas daquelas que usavam o acrílico como material, mas atualmente evoluíram para outros materiais que permitem a permeabilidade do oxigênio. Por isso também são conhecidos como lentes gás permeáveis. 

Elas necessitam de um período de adaptação maior que as lentes gelatinosas, por outro lado é possível moldadas a córnea do usuário, sendo assim indicadas para pessoas com ceratocone, astigmatismo ou altos graus de miopia e hipermetropia.

Lentes gelatinosas

As lentes gelatinosas podem ser feitas apenas com hidrogel ou com uma combinação de hidrogel e silicone, produtos que facilitam o contato do oxigênio com o olho. Por isso, atualmente, são as mais procuradas no mercado mundial e atendem usuários com graus de miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

Tipos de lentes de contato

Para corrigir diferentes problemas de visão, existem diferentes tipos de lentes de contato. Veja quais são eles.

Lente de contato esférica

As lentes esféricas, como o próprio nome já diz, são indicadas para erros de refração esféricos, como a miopia e a hipermetropia.

Lente de contato tórica

As lentes tóricas, por sua vez, podem corrigir erros de refração em diferentes meridianos,  que atingem a curvatura da córnea, sendo assim recomendadas para portadores de astigmatismo. 

O mais interessante é que essas lentes também podem ser usadas para pessoas que tem o astigmatismo combinado com miopia ou hipermetropia, uma condição muito comum.

Saiba mais na matéria completa sobre lentes de contato para miopia e astigmatismo.

Lente de contato multifocal

As lentes de contato multifocais são feitas como um alvo, onde o centro ajusta o grau para perto e quanto mais para fora, ajusta-se o grau para longe, por isso ela atende pessoas com presbiopia ou vista cansada, miopia e hipermetropia.

Lentes de descarte programado 

As lentes de descarte programado, também conhecidas como descartáveis, atendem diversos tipos de problemas na visão. O diferencial delas é que podem ser para uso mensal, quinzenal ou anual. O que facilita a escolha do usuário de acordo com o seu dia a dia.

Lentes de descarte diário

As lentes de descarte diário, por sua vez, são uma excelente alternativa para pessoas que não usam lentes todos os dias, e combinam o uso das lentes com óculos de grau, optando pela lente de contato para atividades específicas como a prática de esportes, por exemplo.

Elas devem ser descartadas após o uso e por isso são o tipo mais seguro do mercado, uma vez que por serem pouco manuseadas e não precisarem de armazenamento após sua abertura ficam menos suscetíveis a contaminação por bactérias.

Além disso, a lente diária tem uma espessura mais fina, quanto menor a vida útil da lente mais fina ela é, o que facilita a adaptação aos olhos, por facilitar a permeabilidade do oxigênio.

Para saber mais sobre os diferentes tipos de lentes descartáveis acesso matéria completa em nosso blog.

Lente de contato Transitions

As lentes fotossensíveis ou ACUVUE® OASYS COM TRANSITIONS™são uma novidade da Acuvue que pode ajudar pessoas com fotofobia, ou sensibilidade à luz. Além de pessoas que estão desenvolvendo a fadiga ocular por passarem muitas horas em frente ao computador.

As lentes oferecem o conforto da tecnologia Oasys combinado a fator de proteção UV, adaptabilidade à luz ativada em até 60 segundo, filtro para luz azul emitida por aparelhos eletrônicos, redução no impacto da claridade intensa, melhoria na visão noturna com redução de 28% no impacto de feixes de luz e 38% de melhoria no contraste de cor.

Lente Colorida

As lentes coloridas estão disponíveis em versões com grau e sem grau e podem ser usadas para dar um up no visual, ou apenas mudar o look em uma ocasião especial. Além de diferentes cores, existem lentes de contato com formatos geométricos que podem ser usadas para complementar fantasias.

Lente Curativa 

As lentes curativas são usadas por pacientes que realizaram algum procedimento nos olhos que necessita de uma proteção especial. Por isso só devem ser usadas com recomendação e receita médica.

Qual a diferença de grau do óculos para a lente de contato?

Muitas pessoas ainda se questionam se existe diferença entre o grau dos óculos e da lente de contato, isso porque, como a lente é inserida sobre os olhos, ela não tem o cálculo da DNP ou distância naso pupilar.

Por isso, a resposta é SIM. A partir de 4 graus, as lentes precisam de ajuste para distância ou vértice. 

Mas como fazer a conversão de grau de óculos para lente de contato?

Existe uma tabela de cálculo chamada distância de vértice (Distância de vértice é a distância da córnea até a superfície posterior das lentes dos óculos). A partir de 4 graus, tende a diminuir quando é miopia ou aumentar quando é hipermetropia. 

Todos esses cálculos devem ser feitos pelo oftalmologista, bem como, antes de usar qualquer tipo de lente de contato é necessário fazer um exame de visão completo para que o médico especialista analise se você pode usar ou não lentes de contato.

Infelizmente algumas pessoas com doenças pré-existentes como glaucoma e olhos muito secos não podem usar esse acessório. Além disso, é necessário apresentar a receita médica para a compra de lentes de contato com grau.

Acesse agora o site de produtos da LIVO e confira os diferentes tipos de lentes de contato disponíveis!